sábado, 2 de novembro de 2013

GASTOS

Minha sobrinha que mora em Natal, de nome Leyziane, recentemente, teve uma filhinha e quando veio a Mossoró, estando na casa de minhas tias, conversava sobre os gastos com uma criança e, perguntaram-lhe quando ela ia ter outro (essas perguntas bestas que mulheres fazem) e ela alegou justamente isso, ou seja, despesas necessárias para ter um filho e que era preciso de muito dinheiro e tal. Daí, minha tia Corália, que até aquela altura não havia dito nada e que, recentemente, completou a idade de 90 anos e já anda variando das idéias, saiu com essa: E num é preciso só o pau, não?  Pode uma coisa dessas? 

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

INTENÇÃO

Comecei minha carreira de treinador de voleibol quando ainda jogava e perdi minha vergonha mais cedo ainda. Inicialmente, assumia, esporadicamente, o feminino, para posteriormente assumir as esquipes masculinas. Pois, bem, outro dia, em priscas eras, quando orientava a equipe feminina do selecionado de Mossoró, aconteceu um lance que a meu modo de enxergar, seria de fácil resolução, mas, mesmo assim, Lúcia (a qual não vou dizer o sobrenome) não conseguiu salvar a bola e eu parti para reclamar, quando ela me dizia: Mas, Junior, valeu a intenção... Eu, na bucha respostei: Se intenção valesse, você já tinha um bocado de filhos meus... As, outras, caíram na risada!

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

SINCERIDADE

Certo dia, em meu escritório, chega o amigo Sérgio Miranda e eu me encontro cortando as unhas dos pés. Ao perceber que aquela ação não lhe era mais possível, ficou admirado. Eu notando seu espanto, lhe disse: Tá vendo? Não sou tão gordo, ainda consigo cortar as unhas dos pés! Ele: Não, Pirata, é que você sempre teve muita flexibilidade...

sexta-feira, 12 de abril de 2013

REENCONTRO DESEJADO

Em sua casa, Padre Mota costumava ficar muito à vontade, dizia ele que não aguentava o calor das vestes religiosas e quando tinha oportunidade se livrava, o máximo, de suas roupas de uma maneira em geral. Lógico que isso tudo ocorria em razão de seu corpanzil, principalmente, de sua opulenta barriga. Estando, de certa feita em sua residência somente vestido com uma toalha, recebe a visita de um casal com uma filhinha. De repente, a garotinha muito curiosa observa que padre Mota deixava à mostra todos os seus "pertences" e, imediatamente, disparou: Mãe, eu vi a piroca de Pe. Mota! Ele com aquela calma e verve que Deus lhe deu, sapecou: Ô, minha filha, que bom, dê-lhe lembranças, pois faz muito tempo que eu não a vejo...

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

DESACOMPANHADA

Rosalba Costa, esposa de meu primo Neto (Bosteiro) Andrade ao chegar em casa de sua genitora, foi recebida com a seguinte sugestão: Minha filha, Neto tá bebendo demais. Faça-o parar de beber... No que, ela Rosalba, imediatamente, sapecou: Não, mamãe, num dá certo, não! E eu vou beber com quem?  

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

MUITO MAIS VANTAGEM

Priscas eras, Seu Nonato, pai de Geovani, o homem do cachimbo, já bastante maduro, andava "raparigando" e D.Neusa, sua esposa, soube e ficou uma arara. Convocou todos os filhos para um almoço e não disse nada para Seu Nonato. Na dita data, todos reunidos, chega Seu Nonato, quando ela, D. Neusa, vai logo soltando o verbo: Olhe, meus filhos, esse pai de vocês é um safado, agora deu pra arrumar rapariga. Eu sei que ele tá com um namoro com um safada e tal. Aí conclui: Mas, num tem nada não, ele pode ir embora, basta só trazer um feirinha toda semana e eu num quero mais nada dele.  Seu Nonato, bem sério, observando tudo, calado, não se conteve e disse: Vamos fazer o seguinte: Vá embora você e num precisa nem trazer a feirinha... 

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

APETITE SEXUAL

Antigo taxista e dublê de cambista, Zé Cardoso fez história nesta amada urbe de Mossoró. Ao chegar pela manhã, os colegas taxistas ficavam fazendo alusões as suas qualidades sexuais em detrimento da idade dele, Zé Cardoso, que na época já era bastante usado. Ficavam às gargalhadas, uns com os outros perguntando, entre si, em tom exagerado quantas trepadas cada um havia dado na noite anterior. Ficavam respondendo que deram duas, três, uma bem dada, com a duração de um hora e etc. E Zé Cardoso só ouvindo calado, ajeitando o carro ou fazendo uma coisa ou outra, sempre sisudo, como aparentava. Daí, um dos colegas se vira p´ra ele e pergunta: Zé e você deu quantas ontem à noite? Ele: Num tenho cú pra chafurdo, não...

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

E AGORA?

Quando eu tinha uma vida, supostamente, saudável, me indicaram a comida macrobiótica. Alegavam que eu teria no mínimo uns dez anos de sobrevida. Procurei saber onde vendia e passei a me alimentar com aquela comida de gosto duvidável, através de marmitas, que as apanhava todo dia na casa de uma senhora que residia na avenida Rio Branco, nas proximidades da praça de esportes. O certo é que fazia um grande esforço para suportar aquela comida todo dia, mas, como era uma comida saudável e que me garantiam alguns anos de sobrevida, suportava. Pois muito bem, certo dia, chego para pegar minha marmita e fui informado que a senhora não mais estava fornecendo. Imediatamente, indaguei o porque da mesma havia parado de fornecer e tive como surpreendente resposta: Ela morreu...!!!  

terça-feira, 23 de outubro de 2012

CRONOLOGIAS VII

Nesta data, em 1931, falece em Mossoró, o comerciante proprietário da Casa Marcelino, que na década de 1910 ocupou cargo de delegado de polícia nesta cidade, Francisco Marcelino de Oliveira. Era natural de Patú, estado do Rio Grande do Norte.

1946 - Visita do jornalista Orlando Dantas, diretor do Diário de Notícias do Rio de Janeiro, revendo Mossoró após uma ausência de trinta anos. Foi homenageado com um banquete por parte dos amigos, cujo ágape realizou-se no Clube Ipiranga.

1946 - Falece o Coronel Rufino da Silva Caldas, natural do Assú. Cidadão de invejável moral. Rufino chegou a Mossoró em 1884, tendo se matrimoniado e constituído família nesta cidade. Ocupou vários cargos eletivos e exerceu o comércio de panificação me nosso meio, onde desfrutava de largo conceito.

1952 - Falece no Rio de Janeiro, onde residia, o Cel. Vicente Fernandes, chefe da importante organização comercial Tertuliano Fernandes & Cia, e pessoa de prestígio social e político em nosso meio.

1953 - Desastre ferroviário em que perdeu a vida o cidadão Eduardo dos Santos, antigo comerciante da praça e co-proprietário do jornal A Tribuna, que circulou em Mossoró no ano de 1915. Também proprietário de bares e restaurantes.

FONTE: Lauro da Escóssia Nogueira.   



 

terça-feira, 9 de outubro de 2012

ESTUDADA


Conversava com um amigo que detinha todas as esperanças de que sua esposa fosse ser eleita vereadora numa vizinha cidade aqui de Mossoró e, ele me dizia: Que diabo aquela mulher vai fazer numa câmara de vereadores? Indagado por mim o porquê deste questionamento, ele me disse que ela sequer sabia escrever direito. Indaguei-lhe, se era verdade, como ela havia passado num concurso público, há alguns anos atrás. Ele me disse: Homi, ela concorreu só com analfabetos... Continuou: Quando ela foi fazer o concurso eu lhe perguntei se ela já tinha pelo menos visto uma prova de concurso e lhe respondeu: Num é daquelas que tem como opções de respostas àquelas letrinhas A, E, I, O, U...

CRONOLOGIAS MOSSOROENSES VI


Nesta data, em 1868, nasce em Mossoró, João Dionísio Filgueira, magistrado, Juiz de Direito de Mossoró, mais tarde Desembargador deste estado, falecido em 13 de abril de 1947, quando relatarei maiores detalhes acerca de sua trajetória de vida.

Também nesta data, em 1930, foi assassinado no Hotel dos Estrangeiros, no Rio de Janeiro, o deputado João Suassuna representante do estado da Paraíba, sua terra natal, na Câmara Federal e ex-governador daquele estado. O Dr. João Suassuna foi um dos mais destacados alunos do Colégio 7 de setembro, que funcionou em Mossoró, entre os anos de 1900 e 1904, sob a direção do latinista Antonio Gomes de Arruda Barreto.

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

CRONOLOGIAS MOSSOROENSES V

Nesta data, porém, em 1932, aconteceu o Festival do humorista mineiro Waldomiro Lobo, no cine teatro GLÓRIA, que funcionava aonde é hoje o escritório de F. Souto Industria e Comércio e Navegação, quando se originou movimento desusado entre simpatizantes da revolução de São Paulo e adeptos da Aliança Liberal, em face de um viva dado àquele estado e fortemente aplaudido pela platéia. Em consequência, foram presos no dia imediato, o Dr. João Marcelino de Oliveira, Francisco Queiroz, Joel Carvalho e o artista Waldomiro Lobo.

FONTE: LAURO DA ESCÓSSIA.

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

CRONOLOGIAS MOSSOROENSES IV

Nesta data, em 1919 é fundada a Sociedade Beneficente "União de Artistas", cuja primeira diretoria, eleita em 21 do mesmo mês, ficou constituída pelos artistas Francisco Negócio da Silva como presidente, Francisco Paulino como vice presidente, Cicero A. de Oliveira, 1º secretário, Luiz Gonzaga Leite, 2º secretário, João Dias como tesoureiro, Hermógenes Lucas Mota, adjunto de tesoureiro, Diretores - Manoel Joaquim Belém, Luiz Alves Ferreira, Idalino Pereira da Costa, Sebastião Dias, Antonio Nunes Sobrinho e Manuel Arruda. Suplentes, João Calixto de Maria, Francisco Ananias, João Paulino de Araújo, José Sales de Medeiros, João Aires Filho, Francisco José da Silva. Comissão Fiscal - Francisco Camilo de Oliveira Lemos, Virgínio Freire da Silva, João Damasceno Leite, Pedro Paraguai e Artur Paraguai. De acordo com a alínea D do artigo 12 de seus Estatutos, foi nomeado orador oficial desta primeira gestão, que durou até o dia 14 de setembro de 1929, o associado José Martins de Vasconcelos.
    
Tendo chegado no dia anterior, isto é, em 13 de setembro de 1933, em sua despedida no dia seguinte, 14 de setembro, o Presidente Getúlio Vargas hasteia o pavilhão nacional defronte ao prédio da Praça Bento Praxedes, que atualmente é a residência da viúva de Dix-neuf Rosado, onde se hospedara, ao som do hino nacional e presença de alunos da Escola Normal de Mossoró, ali incorporados sob a direção do Professor Vicente de Almeida, seu diretor. O chefe de governo veio acompanhado, nesta visita a Mossoró, dos Ministros José Américo de Almeida e General Juarez Fernandes Távora, respectivamente da Viação e Obras Públicas, do interventor Mário Câmara e Dr. Potí Fernandes, então chefe de polícia do estado. Vale ainda salientar a presença na comitiva presidencial, do preto Adão, serviçal da Família Vargas, no Rio Grande do Sul, que tratava o presidente na maior intimidade, chamando-o simplesmente de Getúlio.O Presidente visitou a salina "Jurema" e em trem especial seguiu viagem para a cidade de Caraúbas, onde assistiu a uma vaquejada, dali partindo de automóvel para a cidade paraibana de Souza.

FONTE: LAURO DA ESCÓSSIA.

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

CRONOLOGIAS MOSSOROENSES III

Em 1920, nesta data de 12 de setembro, foi fundado o Ipiranga Esporte Clube, entidade recreativa destinada à prática do esporte bretão. Seu primeiro presidente foi o Padre Manuel da Costa, diretor do Colégio Diocesano Santa Luzia, que à época era ainda Ginásio. Os demais integrantes da diretoria, escolhida por aclamação, foram os desportistas Solon Aranha, Bonifácio da Costa Queiroz, Vicente Leite de Oliveira, Manuel Lopes de Melo, João Felipe de Oliveira, Alfredo de Souza Melo, Duodécimo Rosado, José de Castro Cordeiro e Francsico Trajando. O Ipiranga Esporte Clube foi o segundo grêmio desportista fundado em Mossoró, tendo adotado as cores brancas e pretas para seu uniforme de jogo.

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

CRONOLOGIAS MOSSOROENSES II

Nesta data, em 1911, falece no Rio de Janeiro o engenheiro Crocratt de Sá, notável defensor da Estrada de Ferro de Mossoró no Clube de Engenharia, de cuja organização era um de seus mais destacados membros.

Também nesta data, porém, em 1932, por ato de número 44, do então prefeito Tertuliano (Terto) Aires Dias, pondo em prática recomendação do Interventor do Estado do RN, foi mandado apagar e mudar nomes de pessoas vivas, afixados em ruas e praças da cidade de Mossoró, bem assim retirados retratos existentes na Galeria Histórica da Prefeitura de Mossoró. Assim, a rua Coelho Neto passou a se chamar Jerônimo da Câmara, a praça Alípio Bandeira teve o nome de Paulo de Albuquerque, a Rafael Fernandes recebeu o nome de Padre João Maria, a Antonio de Souza ficou sendo a Guilherme de Melo, a praça José Augusto passou a ser denominada Padre Freire de Carvalho, a avenida Tavares de Lira teve o nome de Bezerra Mendes, a rua Afonso Vizeu a de Parde João Urbano, a rua Vicente Sabóia voltou a ser a rua Do Comércio, a avenida Ferreira Chaves ficou sendo Alexandre Soares, a Venceslau Braz passou a ser professor José Alexandre, rua Artur Bernardes para Martins de Miranda, a Epitácio Pessoa para Capitão Antonio Filgueira, rua Melo Franco para Ferro Cardoso, praça Felipe Guerra para Otávio Correia. Foram retirados da Galeria da Prefeitura os retratos do Desembargador Ferreira Chaves, Drs. José Augusto Bezerra de Medeiros e Alberto Maranhão e do Coronel Vicente Sabóia, cidadãos mossoroenses.

Ainda nesta data, em 1979, A Loja Maçônica Jerônimo Rosado passa a funcionar em seu Templo recém construído no Planalto 13 de maio, quando foram iniciados nove obreiros.

FONTE: LAURO DA ESCÓSSIA. 

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

CRONOLOGIAS MOSSOROENSES

Nesta data, em 1875, "o Decreto nº 5.881, oriundo do Gabinete do Visconde do Rio Branco, aprovando o regulamento do recrutamento para o Exército e Armada, teve repercussão desfavorável na província do Rio Grande do Norte, onde várias comunidades se levantaram em sinal de protesto. Ninguém desejava que seus filhos fossem apanhados para o serviço militar, notadamente quando era sabido das intenções dos chefes políticos dominantes em darem sua preferência a filhos de adversários, como no caso em tela aconteceu nesta cidade (Mossoró). Assim é que, mirando em acontecimento idêntico desenrolado em municípios desta Província, as mulheres mossoroenses promoveram uma manifestação e consequentemente passeata pelas ruas da cidade, rasgando os editais afixados, na Igreja, indo à redação do jornal O MOSSOROENSE, destruindo cópias dos mesmos que ali estavam para ser publicados. Partiram daí para a Praça da Liberdade e se engalfinharam com um grupo de soldados da Força Pública, mandados para dominar a rebelião. Houve luta entre as mulheres e soldados, saindo algumas feridas, não mais se agravando a situação, graças à interferência de outras pessoas. O Juiz de Direito, Dr. João Antonio Rodrigues comunicou o fato ao Presidente da Província, Bacharel João Bernardo Galvão Alconforado Júnior, que mandou instaurar inquérito contra as promotoras do Motim das Mulheres, cuja peça processual desapareceu do arquivo do Departamento da Segurança Pública. Estavam envolvidas no movimento das Evas mossoroenses, cujo número de participantes se elevava a 300, Ana Floriano, mãe do jornalista Jeremias da Rocha Nogueira, Maria Filgueira, esposa do Cap. Antonio Secundes Filgueira e Joaquina Maria de Góis, genitora do historiador Francisco Fausto de Souza".
O movimento conhecido como Motim das Mulheres aconteceu em 30 de agosto de 1875. Quando se fala desse movimento, é comum se dizer, mesmo em publicações oficiais da Prefeitura de Mossoró, que foi contra o alistamento militar para a Guerra do Paraguai, o que não é verdade. A Guerra do Paraguai terminou em 1870 e o Motim da Mulheres foi em 1875. Mas, com a guerra o país viu a necessidade de se ter uma tropa de reserva para que se no futuro fosse preciso, ter homens treinados prontos para defender a pátria. Esse foi o verdadeiro motivo para o alistamento militar obrigatório, que gerou tanta polêmica na época.

1879 - Deu-se a instalação das linhas telegráficas de comunicações pelo método Morse, entre Mossoró e Natal.

1911 - Instalado o escritório para apoio ao início da construção da Estrada de Ferro de Mossoró, com a presença do engenheiro Humberto Sabóia e Srs. Vicente Sabóia de Albuquerque e Francisco Tertuliano de Albuquerque, sócios da firma concessionária Albuquerque & Cia.
FONTE: LAURO DA ESCÓSSIA. 

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

LITERALMENTE

Já falei aqui que não tenho como objetivo magoar, denegrir ou macular a imagem de quem quer que seja. Desejo tão somente extrair humor de qualquer situação. Quando da libertação de Popó Porcino do cativeiro, as pessoa correram para os sites para saber das notícias e, especialmente, se viam alguma foto dos envolvidos, inclusive, uma foto do sequestrado. Pois muito bem, quando conversávamos a respeito, lá no meu escritório, alguém observou que Popó havia engordado e ficou muito admirado com a situação, quando George Wagner observou: Ora, comendo amarrado...    

segunda-feira, 23 de julho de 2012

BAGAGEM EM AVIÃO

Já viajei bastante de avião. Entretanto, não posso dizer que tenho assiduidade nesta modalidade de viagem. Fato inusitado ocorreu comigo por ocasião de minha última viagem no "asa dura". Todos que viajam nesse meio de transporte tem a preocupação de não perder a bagagem, sem dúvidas. Pois muito bem, chegando em Fortaleza, rapidamente, me dirijo a esteira rolante por onde passam as bagagem para os respectivos donos resgatá-las e constato que a minha, lá, não se encontra. Após observar a passagem da esteira por algumas vezes, desesperado, recorro a um funcionário do aeroporto e este solicitamente me indaga de onde venho, ao que respondo, ofegante, que de Brasília e ele apontando para o outro lado, me diz: Então, é aquela outra esteira... Matuto sofre!

sexta-feira, 6 de julho de 2012

LÓGICA

Temos um amigo em comum, eu e Sérgio Miranda, conhecido como Luizinho da Sucam, que muito espirituoso, nos contava um episódio impar. Dizia ele, que sua mãe dispunha de um terreno lá em Natal, em local muito valorizado e ele que é verdadeiramente alucinado por gastar dinheiro, botava fogo na mãe p´ra vendê-lo e, lógico, ele pegar na parte que lhe cabia. A mãe dele, Luizinho, contra argumentando suas motivações para a venda do terreno lhe dizia: Luizinho, pense daqui a 30 anos, como este terreno vai está valorizado. Vai valer pelo menos uns  dois milhões de reais. Ele: Mamãe, daqui a trinta anos eu vou está com 90 anos e a senhora com 112 anos, aonde é que a gente vai gastar esse dinheiro?   

quinta-feira, 14 de junho de 2012

ESPÍRITO DE PORCO

Meu primo, Lauro da Escóssia Filho, que dispensa qualquer apresentação, foi agraciado pela OAB/CE com a comenda de advogado padrão de 2011, por trinta anos de serviços sem nenhuma mácula, posto que reside em Fortaleza há mais de trinta anos. Muito envaidecido e contente, me manda avisar da proeza pelo Orkut e eu que perco o amigo, mas, não perco a graça, respondo-lhe: Que bom, primo, que nunca descobriram nada do que você fez...  

segunda-feira, 4 de junho de 2012

INSUCESSO

Em conversa informal lá pelo Sêbado, me contava o poeta Antonio Francisco que em uma eleição na qual o também poeta Crispiniano Neto, meu contemporâneo da fase universitária, fora candidato, acho que a vereador pelo PT, havia trabalhado muito em prol de sua eleição que, infelizmente, não aconteceu. Daí, continuou contando, que mesmo assim, continuaram a luta em favor dos menos favorecidos e de certa vez quando procuravam a residencia de alguém, lá pela Lagoa do Mato, pararam em uma casa aonde havia um menino em frente e Crispiniano com aquele seu jeito bravio e incisivo perguntou ao garoto se ele sabia onde ficava a residencia que estavam à procura. O menino olhou bem para ele e sapecou: IÚ, NEM GANHOU...!!! A gargalhada "truou". Coisas de nossa política.  

sexta-feira, 25 de maio de 2012

DIMINUIR A BEBIDA

Meu primo, Neto Bosteiro, sentindo alguns incômodos estomacais, desconfiou (Não sei porque) que fosse em decorrência da ingestão de bebidas alcoólicas quase que diariamente. Resolve ir ao médico e durante a consulta, o referido, observando, o resultado dos exames requeridos, aonde apresentavam taxas elevadas, disse-lhe, que deveria diminuir a bebida. Ele, imediatamente, sapecou: EU COMECEI NO LITÃO, PASSEI PARA A GARRAFA E AGORA TÔ BEBENDO NA LATINHA! QUER UMA DIMINUIÇÃO MAIOR?

quarta-feira, 23 de maio de 2012

DESTINO

Sempre acreditei em destino. Acho que já nascemos com o destino traçado, pois nada justifica certas coisas terrenas que acontecem conosco. Havia uma criança, que vou omitir o nome, que residia nas proximidades de minha residência, muito jeitoso, já aos cinco anos de idade gostava muito de brincar com bonecas e o pai, assustado, repreendia-o alegando que se ele continuasse assim iria terminar sendo viado. Tomou-lhe as bonecas e deu-lhe uma leve surra. Aos quinze anos, o garoto afeminado, resolveu mexer com cabelos e maquilagem, quando aí, foi que seu pai se irritou e asperamente lhe disse que aquilo era profissão de viado e que ele não ia permitir isso acontecer e etc. Pois muito bem, os anos passaram e aos vinte anos o garoto afetado resolveu fazer um curso no Senac de corte e costura, quando seu pai resolveu dar um basta colocando-o de casa para fora, pois não queria viado em casa e tal. Depois, a mãe, sempre protetora, conseguiu traze-lo de volta para o lar paterno. Pois bem, agora aos trinta anos, o menino é viado e num sabe fazer porra nenhuma! É o destino, costumo dizer!

terça-feira, 15 de maio de 2012

15 x 15

Contava-me Sérgio Miranda que à época em que era proprietário de um posto de combustíveis ali na rua Jeremias da Rocha, conheceu um cidadão conhecido por Cigano, que vivia de fazer biscates e era muito preocupado com o filho, que diga-se de passagem era um malandro de primeira linha, tentando arrumar de todo o jeito um emprego para esse sujeito. Pois muito bem, um dia conseguiu uma vaga numa dessas prestadoras da petrobrás, com ótimo salário, plano de saúde, sistema de trabalho 15 x 15, ou seja, trabalhando quinze dias e folgando quinze dias. Pois o sujeito, filho do Cigano teve a pachorra de sair com essa: Papai, num dá para eu começar pelos quinze dias de folga, não?